A União Libanesa Cultural Mundial sediada no prédio do Ministério de Exterior do Líbano é o órgão representativo oficial da Diáspora Libanesa. A União Libanesa da Diáspora é sua filial em São Paulo.    A União Libanesa da Diáspora é uma Associação Brasileira que agrega líderes e membros da Comunidade Libanesa no Brasil com sede em São Paulo.

Upcoming Events

  • Nenhum evento encontrado com esta tag
  • Sem Comentários
    1. Ótimo Victor Mauad

      Responder
    2. Só para lembrar – Em 22 de outubro de 1989 foi feito o acordo de reconciliação nacional em Taef na Arábia Saudita e que acabou com os 16 anos de guerra civil. Nele se definiu a criação de um Senado libanês composto por sectarismo igualitário entre cristãos e muçulmanos e que se restringiria aos assuntos maiores da nação e também se manteria um Parlamento (Câmara de Deputados) com redução significativa do sectarismo e a eleição de deputados num distrito único nacional (algo meio, one man one vote)…. e se passaram os anos, e tal deliberação deixou de ser aplicada. Esta era uma das propostas apadrinhada pelos Estados Unidos, Arábia Saudita e a Síria para o fim da Guerra Civil e veio o Rafik Hariri com esse propósito. A fase seguinte seria fazer a Paz entre a Síria e Israel e que foi acordada em Madri na Espanha. Nesse meio tempo, o Itshak Rabin – premiê de Israel foi assassinado por um judeu radical e o processo de Paz dançou….. e o Oriente Médio deixou de ter a esperança de paz…..

      Responder
    3. O chefe da delegação libanesa de negociação sobre a questão da demarcação das fronteiras marítimas, General Brigadeiro, Bassam Yassin, respondeu ao que foi noticiado no jornal Al-Akhbar, sábado 12/02/2022.

      Um artigo do jornalista Nicolas Nassif publicado no jornal Al-Akhbar em 12 de fevereiro de 2022 afirmava que o Presidente da República afirmou durante sua entrevista que “algumas pessoas apresentaram a linha 29 sem argumentos para prová-la” e que “nossa linha é a linha 23, que seriam as nossas fronteiras marítimas”, e que “nosso direito real e efetivo”, e que o Decreto Modificativo 6.433 deixou de ser relevante diante dos novos dados.

      O chefe da delegação de negociação técnico-militar, General Bassam Yassin, está muito surpreso com o que foi relatado por Sua Excelência o Presidente, e pede à Presidência da República que esclareça a veracidade desta declaração, especialmente porque não houve desmentido emitidos até agora a este respeito. Relativamente a esta questão, importa recordar que o Presidente da República designou a delegação e deu orientações básicas para o lançamento do processo de negociação com vista à demarcação das fronteiras marítimas com base na linha que parte do ponto de Ras Naqoura por terra e se estende por mar de acordo com a técnica da linha central sem calcular qualquer efeito sobre as ilhas costeiras da Palestina ocupada, ou seja, a Linha 29, e essas diretrizes foram redigidas em comunicado emitido pela Presidência da República em 13 de outubro de 2020.

      Esta atribuição veio baseada em sua plena convicção e após uma explicação detalhada da legalidade desta linha que preserva os direitos do povo libanês, através de palestras e apresentações científicas realizadas no Palácio Presidencial no primeiro semestre de 2020. O General Yassin informa ainda que em todas as reuniões da delegação com Sua Excelência o Presidente durante o período de negociação que se iniciou em 14/10/2020 e terminou em 5/4/2021, Sua Excelência sempre enfatizou a necessidade de manter o início negociações da Linha 29 e ele se recusou a limitar a negociação entre a Linha 1 e a Linha 23 que eram as exigências do inimigo israelense, e anunciei isso com franqueza em comunicado emitido pela Presidência da República em 05/04/2021 no qual recomenda que a continuação das negociações não esteja ligada a pré-condições.

      Quanto ao fato de não haver argumentos para provar a exatidão da Linha 29, o Brigadeiro General Yassin confirma que em 23/09/2021, o Presidente Aoun recebeu um relatório detalhado que foi meticulosamente preparado e assinado pelos membros da delegação negociadora, incluindo as etapas das negociações desde o seu início até hoje, e uma estratégia integrada para a próxima etapa, de forma a garantir o interesse supremo do Líbano em preservar seus direitos sobre suas riquezas na zona econômica exclusiva. A Presidência da República anunciou em comunicado que recebeu este relatório, bem como outro relatório que mostra a elegibilidade e legalidade da Linha 29 à luz da decisão do Tribunal Internacional de Justiça sobre o litígio fronteiriço marítimo entre o Quénia e a Somália, que em tese apoia e confirma os argumentos jurídicos para a adoção da Linha 29.

      Quanto à linha 23, o chefe da delegação está interessado em sublinhar que esta linha não é técnica, ilegal e maculada por muitos defeitos, pois não pode ser defendida em negociações, e que existe uma decisão da Autoridade de Legislação e Consulta no Ministério da Justiça que confirma esses defeitos e propõe a sua substituição, alterando o Decreto 6.433 do Conselho de Ministros.

      Responder
    4. Legal Orlando. O Cedro você pode encontrar em Campos do Jordão em São Paulo e são árvores relativamente antigas. Não cheguei perto mas acredito que o cheiro ou o aroma da madeira deve ser o mesmo. Na verdade a maior floresta de Cedro fica hoje na China.

      Responder
    5. São respiradores artificiais (Modelo ZXH 550 – Cristal Líquido), peso bruto de 2.156 kgs, no valor total de 1.222.533,00 U$ (um milhão duzentos e vinte dois mil e quinhentos e trinta e três dólares americanos) doados pela empresa Lifemed, indicada da Câmara de Comércio Líbano-Brasileira do Rio Grande do Sul, através do seu presidente Samir Barghouti, e destinados exclusivamente a hospitais libaneses que se encontram com escassez de recursos e equipamentos, notadamente ventiladores, e por enfrentarem graves problemas gerados pela crise econômica e pela pandemia do SARS-CoV-2.

      Os hospitais que receberam os equipamentos são: Hospital público de Trípoli / Hospital Público Syblin/ Hospital Makassed/ Hopsital Francês do Levante/ Hospital Islâmico Dar El ammal / Hospital Beneficente Islâmico/ Hospital Dar El Chefaa/ Hospital Albert Haikal/ Centro Médico Labib/ Hospital Coração de Jesus/ Hospital de Batroun/ Hospital Público de Tannourine/ Hospital Fattouh keserwan- Al Bouar/ Hospital de Al Koura/ Hospital Rizk- Centro Médico da Universidade Libanesa-americana/ Hospital Saint John- Centro Médico da Universidade Libanesa-americana/ Hospital Mazloum Al jadida/ Hospital Público Seir El Dounieh/ Hospital de Al Mayss/ Hospital Kahlaf El Habtour/ Centro Hospitalar Youssef / Hospital Público de Marjeyoun/ Hospital Universitário Rafic Hariri- centro Emirados-Líbano Xeique Mohammad Bin Zayed al Nehyan/ Hospital Público de Halba.

      Responder
    6. Me parece que os números são exagerados, porém a ideia é trazer o que acontece na prática. Segundo o Prof. Jaafar Abdulkhalek “Com certeza os números são muito exagerados … Quer dizer, do jeito libanês, mesmo que você não perceba, a diferença entre 100 mil e um milhão é apenas um zero. Recordemos o que disse o Dr. Salim El-Hoss (ex-premiê ): “No Líbano há muita liberdade e pouca democracia… Os números são apenas um ponto de vista”

      Responder
    7. Como falar da culinária libanesa sem o Snubar? Indescritível e saboroso!

      Responder
    8. Concordo

      Responder
    9. Muito bem dito Alex!
      O fato de termos que ler artigos e comentarios e de acompanhar noticias sobre guerras no mundo em pleno sec XXI è algo preocupante para a sociedade quando temos todos a sensacao de que “NADA MUDOU “ e como voce mesmo disse: O HOMEM SEM DISSERNIMENTO PARA ENTENDER QUE GOVERNAR UMA NACAI NAO QUER DIZER SER OPRESSOR EGOCENTRICO E TRAIDOR!

      Responder
    10. Excelente análise e procede!

      Responder
    11. Mais uma razão dos EUA e a Europa assinarem às pressas o acordo com o Irã.

      Responder
    12. Ficou sensacional!!!!
      Quando tiver mais por favor me inclua.
      Impressionante ver um texto tão cheio de emoções e ao mesmo tempo tão divertido.
      Adorei!!
      👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

      Responder
    13. Que maravilha hein! o que era o Líbano e o que é hoje! INACREDITÁVEL essa situação.

      Responder
    14. Muito boa a explicação.

      Responder
    15. Pergunta: Será que somos Luz?

      Resposta do Alex Hammoud: Não sabemos quem somos! Podemos especular que somos talento cósmico. Um micro organismo conhecendo outras dimensões do macro cosmos. Nas palavras de Carl Sagan: somos feitos da mesma substancia que as estrelas. Desconhecemos quem somos, mas temos certeza que não somos nossos egos, cargos, ou possessões. O produto da mente é o pensamento, um instrumento poderoso que pode fazer danos imensos ou bem incalculável.

      O que aprendemos é circunstancial e se torna memória que se reproduz ao longo da vida. Mas hoje um computador tem mais memória que o maior cérebro humano. Saber somente não basta, se não encontramos o equilíbrio como outras espécies. O privilégio de viver é uma celebração que não tem que ser desperdiçada. O maior fraude contra a humanidade é o monoteísmo e todas as ideologias e crenças falidas. A fé é algo absurdo, significa acreditar em aquilo que desconhecemos, sem saber se de fato existe. A doutrinação usa o medo como instrumento e impede o livre e espontâneo desenvolvimento da inteligência humana.

      Ninguém ensina a semente como brotar debaixo da terra. O planeta terra, nem as galáxias aparentam estar em conflito ou crise, mas a humanidade está por causa dos pensamentos e das crenças humanas. O império da lei é imperativo para viver na sociedade. Nenhum Deus, líder religioso ou político vai salvar a humanidade. Um indivíduo depende das suas circunstâncias de nascimento, cresce com as experiências vividas e tem a opção de fazer o bem, ou o mal, no tempo que lhe corresponde viver.

      Responder