A União Libanesa Cultural Mundial sediada no prédio do Ministério de Exterior do Líbano é o órgão representativo oficial da Diáspora Libanesa. A União Libanesa da Diáspora é sua filial em São Paulo.    A União Libanesa da Diáspora é uma Associação Brasileira que agrega líderes e membros da Comunidade Libanesa no Brasil com sede em São Paulo.

Problemas, desafios e perspectivas da Indústria Farmacêutica no Líbano em 2022

Traduzido por dr. Assad Frangieh que o recebeu do dr. Talal Hammoud do Fórum para o Diálogo e Doação Sem Fronteiras – Líbano

Carol Abi Karam do Sindicato dos Proprietários de Fabricantes Farmacêuticos no Líbano entrevistada pelo Dr. Talal Hammoud.

Os problemas mais importantes neste setor no momento

O setor privado da indústria farmacêutica conta atualmente com 12 fábricas, todas operando de acordo com os mais altos padrões internacionais de qualidade e detentoras de certificados internacionais de boa fabricação: 3 fábricas que atendem toda a necessidade de hospitais para soros e algumas injeções/soluções (potássio e outros) e 9 fábricas que fornecem os medicamentos crônicos e essenciais mais consumidos e necessários no Líbano, que constituem 74 % do volume de consumo de medicamentos no Líbano. A indústria fornece mais de 58% desse consumo e tem capacidade para suprir 100% da necessidade desses medicamentos. Quanto aos desafios mais importantes hoje, eles estão na vanguarda da garantia de matérias-primas, sejam importadas ou locais. Quanto às matérias-primas importadas, garanti-las enfrenta dois desafios, o primeiro dos quais é o atraso na entrega global como resultado da pandemia de Corona, exigindo esforços adicionais de nossa parte, e o segundo é garantir o apoio do Banco de Líbano, sabendo que esses materiais importados são a única parte subsidiada e suportada pelo Banco do Líbano. Atualmente, o custo desses materiais é pago antecipadamente pela fábrica libanesa aos fornecedores, a maioria dos fornecedores está solicitando por causa dos altos riscos no Líbano.

Por outro lado, o pagamento/subvenção do Banco Central do Líbano como é conhecido, para estes materiais, não é feito de forma sustentável ou periódica, o que impõe pesados ​​encargos à indústria. O segundo desafio é garantir divisas para importação de extratos e peças de reposição para máquinas e equipamentos, bem como para aquisição de matérias-primas locais, como embalagens e requisitos de produção, além de combustível. O terceiro desafio é garantir moedas fortes para garantir/atualizar os investimentos básicos e anuais necessários para continuar a garantir a produção e o controle de qualidade de acordo com os padrões internacionais e ampliar o portfólio farmacêutico para garantir novas variedades que atendam às necessidades do mercado e do cidadão. O quarto desafio é preservar a experiência e a força de trabalho treinado e garantir oportunidades de vida decente para mantê-los no país à luz das difíceis circunstâncias e oportunidades disponíveis fora do Líbano. O quinto e mais importante desafio é garantir medicamentos em todo o território libanês de forma sustentável e a preços que permaneçam adequados apesar de todos os desafios mencionados acima.

Vocês são atualmente capazes como fábricas libanesas de atender às necessidades do mercado de medicamentos?

No que diz respeito à satisfação do mercado, os números indicam que a produção do setor cresceu 63% no ano, 2020 ante 2019 e 3% no ano 2021 ante 2020. As fábricas funcionam há 2 anos, dia e noite, e contratamos e aumentamos a força de trabalho, e atendemos todos os dias sem interrupção as necessidades do paciente e das farmácias, que, segundo os farmacêuticos, se tornaram dependentes a indústria farmacêutica libanesa para continuar. O desafio é garantir as matérias-primas necessárias e estamos em cooperação com o Ministério da Saúde dentro da quota que lhe é disponibilizada para apoio e definida pelo Banco Central do Líbano.

Quais são as repercussões do aumento dos preços do dólar e como vocês lidam com isso, e quais são as repercussões disso nos preços dos medicamentos e no cidadão?

A alta dos preços em dólar afeta diretamente nosso aumento de custos, principalmente porque nosso custo é suportado apenas por matérias-primas importadas, que representam no máximo 3% do custo total. Por outro lado, o aumento não pode ser absorvido pela elevação do preço ao público, como ocorre com outras commodities, os medicamentos são precificados pelo Ministério da Saúde Pública de acordo com um mecanismo específico. Isso se tornou um obstáculo para a continuidade das fábricas até que o subsídio parcial para medicamentos de venda livre e agudos foi suspenso em agosto de 2021 e para medicamentos crônicos em novembro de 2021. Isso contribuiu para que as fábricas absorvessem parte do ônus, não todas, mas se refletiu em um aumento de preços, mas este continua abaixo dos produtos de marca importados, a uma taxa média de 0,3%, podendo atingir 0,4, 0,5 e 0,6% para alguns tipos, e a menor taxa média de até 25%.

Medicamentos genéricos importados

O mais importante é que o medicamento libanês esteja disponível para o paciente e em todo o território libanês. Quanto ao que há rumores de que os preços dos nossos medicamentos são muito caros e não estão ao alcance do paciente acho que o que foi explicado acima em relação ao suporte muito limitado para o nosso custo em comparação com medicamentos similares importados e com o colapso da lira de maneira importante e o aumento do nosso custo em garantir moedas fortes explica por que os preços subiram do que eram antes, quando o dólar era igual a 1500 LL. O aumento é resultado do levantamento de subsídios parciais e de um novo mecanismo de precificação estabelecido pelo Ministério da Saúde Pública para absorver os altos custos decorrentes da deterioração da lira. Nossa opinião mais útil é instar e exigir que os interessados ​​assumam suas responsabilidades e limitem o colapso que afeta negativamente o paciente, todos os setores e o país.

Quais são as perspectivas para a indústria farmacêutica e por que você exige o desenvolvimento desse setor?

A indústria farmacêutica provou recentemente que é um pilar na segurança de medicamentos. Fornece medicamentos a preços razoáveis ​​e, o mais importante, de forma sustentável para o cidadão. Investe nas circunstâncias mais difíceis e garante oportunidades de emprego apesar de todos os desafios. Está aqui para ficar e durar. Por isso, como todos os países e vizinhos, tornou-se necessário dar importância a este setor e garantir todos os incentivos, facilidades e prioridades para que possa continuar a ser uma alternativa. Devemos também trabalhar no desenvolvimento das exportações e na obtenção de receitas adicionais de que tanto necessitamos hoje. Estamos abertos a todas as sugestões e estendemos a mão.

Temos também de trabalhar no desenvolvimento das exportações e na obtenção de receitas adicionais de que tanto necessitamos hoje. Estamos abertos a todas as sugestões e estendemos a mão a todos os interessados ​​para desenvolver qualquer mecanismo ou procedimento que sirva em primeiro lugar o interesse do cidadão, mantendo a continuidade do setor.

Dr. Talal Hammoud – Fórum para diálogo e doação sem fronteiras

Deixe seus comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar essas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>