União Libanesa da Diáspora afiliada à União Libanesa Cultural Mundial.   secretaria@uniaolibanesa.net.br

Será que estamos perante um novo pavio de guerra com a invasão das fronteiras marítimas libanesas?

Um navio de extração de gás contratado por Israel chegou numa área marítima chamada Karish – Esta área é reclamada pelo Líbano como território marítimo libanês enquanto Israel alega o contrário. Há muito gás para se extrair e portanto são recursos financeiros altíssimos. O presidente Aoun disse hoje, “As negociações para demarcar as fronteiras marítimas do sul ainda estão em andamento, e qualquer ação ou atividade na área disputada constitui uma provocação e um ato hostil.” Será que estamos de novo de frente a um pavio de guerra?

Para maiores informações sobre o tema, acesse o texto postado em 2021 – https://www.uniaolibanesa.net.br/o-petroleo-do-libano-e-o-problema-de-demarcar-suas-fronteiras-maritimas/

 

1 Comentário
  1. Hoje qualquer conflito militar envolve ingerências internacionais. O gás que Israel está querendo extrair não é para consumo interno e sim para entrar numa rede de fornecimento composta pelo Egito, Israel, Chypre e Grecia para suprimento a Europa que não consegue se livrar do gás russo em curto ou até medio prazo. De imediato, a Turquia, a Russia e até paises do Golfo em específico o Qatar “torceriam” para uma açao militar do Líbano para que interrompa a ação de Israel. A Turquia, que nao faz parte desta rede de fornecimento, enfraqueceria suas disputas pelos postos com a Grecia, o Golfo perderia os monopolios dos preços e a Russia seu status de grande fornecedora à Europa.

    Portanto comparar isso a um pavio seria mais correto do que um simples conflito entre o Estado de Israel e o Líbano.

    Responder

Deixe seus comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar essas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>