União Libanesa da Diáspora afiliada à União Libanesa Cultural Mundial.   secretaria@uniaolibanesa.net.br

Um pouco da origem da Família Abdo desde 1700

Por Assad Frangieh – Texto inspirado em artigos em árabe publicados no site www.kobayat.org – dedicado ao João Afif Abdo, Antoun Demian e Emílio Abdo.

Existem documentos sobre a família Abdo que relatam suas origens como migrantes dos anos 1700 vindo das Montanhas de Houran no sul da Síria para o vilarejo de Kobayat na região de Akkar ao extremo norte do Líbano. Há citações de famílias Abdo ou Abde originárias na Palestina, no Egito, na Síria e na Península da Arábia. Quando se pronuncia ou se escreve com (e) no final da palavra, acredito que se trata de famílias muçulmanas com sotaque do árabe básico. Quando se pronuncia ou se escreve com (o) no final da palavra, acredito que se trata de famílias cristãs com sotaque assyríaco. Por isso, estamos nos referindo a família Abdo e não as famílias e tribos árabes Abde.

Em suma, a origem é com Nader que veio de Huran e que tinha dois irmãos: Raad e Attiyah. O Raad permaneceu em Kobayat e teve duas derivações: a família Raad e a família Mikhael. O Attiyah se estabeleceu em Baino (Akkar) e por alguma razão se converteu ao Grego Ortodoxo – A Família Nader era e até hoje são Maronitas. O Nader tinha quatro filhos: Gerges, Abdo, Moussa e Elias. Naturalmente, cada clã foi se dispersando e se espalhando pelo Líbano e muitos dos Gerges Nader se estabeleceram na região de Zouk, alguns kilômetros ao norte de Beirute. Um deles veio para o Brasil que é o Aziz Nader cujo nome está intimamente ligado à Indústria Têxtil da 25 de março e que existe até hoje com seus herdeiros. Recentemente conheci o filho dele o Abdo Aziz Nader que deve estar com seus 88 anos e um de seus filhos Paulo Nader.

Deixe seus comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar essas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>